Bem-Vindo a Era dos Drones

Os drones disponíveis no mercado tem muitas aplicações como mapeamento e geração de dados antes disponíveis apenas por imagens de satélites, aviões e helicópteros – o que estão ao alcance apenas de grandes empresas e órgãos de governo. Estamos entretanto vivendo uma nova era, onde uma poderosa ferramenta de coleta de dados pode ser adquirida por um valor acessível a qualquer pessoa. Os agricultores podem realizar pesquisas de suas lavouras. Empresas de construção podem monitorar suas obras. Companhias de seguros podem inspecionar locais de sinistro. E isso é apenas o começo.

 

Drones parecem úteis, mas eles irão realmente transformar nosso dia-a-dia?

Hoje o mercado está focado na venda de drones para pessoas comuns. Amanhã o valor real estará na análise dos dados gerados por esses equipamentos. Estamos vivendo algo similar aos primeiros dias do iPhone: Todo mundo achava legal e queria um, mas o consumidor pouco sabia o que fazer com ele além de fazer ligações, ouvir música e verificar e-mails. Em seguida, dezenas de milhares de usos surgiram com aplicativos desenvolvidos por programadores independentes, elevando o potencial do telefone ao antes inimaginável.

 

O que vem por aí?  Drones substituirão os satélites e correios?

A resposta é não. Drones serão utilizados para otimizar o que já é feito hoje. Além de oferecer uma melhor resolução que imagens de satélite, drones voam abaixo das nuvens e podem mapear e analisar terrenos e objetos em três dimensões. E drones de entrega de encomendas já estão sendo testados em projetos-piloto em todo o mundo (principalmente em áreas rurais), e não apenas pela a Amazon. Mas aplicações comerciais ainda são limitadas por restrições regulatórias.

 

Falando de legislação, onde o governo está inserido?

O uso comercial de drones no Brasil requer a aprovação de um marco regulatório pela ANAC. Muitos tem voado sem qualquer permissão aproveitando a lacuna na legislação que certamente virá em breve. Nos EUA, a FAA deve criar uma categoria de “micro VANT” para drones com peso inferior a 2 kg e voando abaixo de 400 pés e dentro da linha visada. Esses veículos devem ter um licenciamento simplificado com um mínimo de requisitos de certificação e registro. Certamente irá desencadear uma ampla gama de utilizações comerciais.

 

Um exemplo de como os drones já estão transformando nosso dia-a-dia

Inspeções de obras. Usando um drone torna-se desnecessário que uma pessoa suba em um telhado para conduzir uma inspeção visual. A inspeção típica de um telhado residencial custa nos EUA entre 600 e 1200 Reais. Considerando a depreciação de um drone de 3 a 12 mil Reais em um período de 2 anos, e uma média de dois usos semanais, o custo da inspeção por drone cairia para 40 Reais. O tempo necessário passa de 6 para apenas 1 hora, e garantindo inclusive uma maior segurança aos envolvidos

Comentários

Comentários

Was this article helpful?

Related Articles

Leave A Comment?

You must be logged in to post a comment.